Publicidade

As zebrinhas do transporte público


Histórias de Brasilia - janeiro 13, 2018

 

O Serviço Especial de Vizinhança foi um sistema de transporte público lançado em 1981 com o objetivo de ligar as vias internas das Asas Sul e Norte (W1 e L1) aos locais de trabalho da Esplanada dos Ministérios e setores de Autarquias, Comerciais e Bancários. Iniciativa do governador Aimé Lamaison, seu lançamento contou com uma campanha para que o brasiliense deixasse o carro em casa e utilizasse o transporte público para ir ao trabalho. A escolha do nome do novo ônibus também se originou de um concurso popular. A designação vencedora foi “Zebrinha”, pois os veículos traziam listras brancas e vermelhas na lataria.

 

E a ideia deu certo. Durantes as décadas de 1980 e 1990, as Zebrinhas foram bastante utilizadas, apesar de sua tarifa ser quase o dobro dos ônibus convencionais. Essa diferença no preço e a limitacão dos trajetos ao Plano Piloto davam ao transporte um ar de sofisticação. Era comum na época dizer que andar de Zebrinha era “coisa de rico”.

 

Zebrinha no Eixo Monumental em 1983

 

Nos anos 2000, o serviço quase acabou por pressão das empresas de ônibus. Mas ele resistiu e continua até hoje, agora abrangendo Cruzeiro e Octogonal, mas sem passar por dentro das entrequadras. O charme e o glamour dos tempos passados, no entanto, não existe mais.